SALVADOR DISCUTE NOVO LOCAL E DATA PARA FESTIVAL CAYMMI


Por Alexandre Figueiredo

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, em sua 7a. Superintendência Regional, na Bahia, embargou a realização do Festival Caymmi, que aconteceria no Largo de Santo Antônio Além do Carmo, neste fim de semana.

As festas fazem parte das comemorações que antecipam o Prêmio Caymmi, evento anual que premia os destaques da música baiana, servindo de referencial para a produção local, em que pese, no caso musical, a ênfase nos chamados sucessos comerciais e de valor cultural duvidoso.

Segundo técnicos do IPHAN, a estrutura de organização do evento não é compatível com a natureza do lugar, e sua realização comprometeria a integridade patrimonial da área. Organizadores do Prêmio Caymmi discutem com o IPHAN a realização de uma nova data e um novo local para o evento.

A Feira da Cidade, evento de artes, moda e gastronomia que faz parte do Festival Caymmi, já foi deslocado para o Farol da Barra, sendo realizado hoje e domingo. Hoje o horário iniciou-se às 11 horas da manhã e vai até às 20 horas, e amanhã a feira começa às oito horas com o mesmo horário de encerramento.

A feira, com entrada gratuita para todos os interessados, são vendidos pratos da típica culinária baiana e outros alimentos, entre doces e salgados, além de bebidas. Os preços dos quitutes variam de R$ 5 a R$ 15, e são vendidos em 35 barracas.

Também fazem parte da feira barracas com artigos relacionados com design, artesanato, moda e floricultura, mostrando um pouco de seus produtos típicos. O evento é itinerante e já teve outras edições este ano, em Salvador.

Outro destaque é a barraca com vários discos de vinil, um sebo no qual lançamentos antigos e fora de catálogo são vendidos com o mesmo valor dos sebos comuns, e eventualmente podem aparecer relíquias há muito tempo indisponíveis para seus fãs.

Sobre a ação do IPHAN, a organizadora da Feira da Cidade, Carla Maciel, contestou a medida de deslocamento. "A Feira da Cidade sempre respeitou as condicionantes de preservação do patrimônio e do meio ambiente, estimulando a educação patrimonial", disse.

O Largo de Santo Antônio se situa na Cidade Alta, numa área compreendida entre o Barbalho e o Centro Histórico, com os principais acessos nas ruas localizadas na altura de Nazaré e Aquidabã, de um lado, e dos acessos do Barbalho vindos da Estrada da Liberdade, de outro.

Há um elevado para transportar à Cidade Baixa, mas ele se encontra fora de atividade, mas existem ladeiras de acesso na altura do Centro Histórico, próximo ao Pelourinho, e também no Barbalho.

FONTES: A Tarde, Correio 24 Horas.

Comentários