Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2009

INSTITUTO BRASILEIRO DE MUSEUS - IBRAM

Por Alexandre Figueiredo

A Câmara dos Deputados aprovou, em dezembro passado, a proposta de criação do Instituto Brasileiro de Museus, que substituirá o Departamento de Museus do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. O instituto é uma antiga reivindicação dos museólogos brasileiros e o projeto de sua criação, em tramitação no Senado, será sancionado ainda este mês pelo presidente da República, Luís Inácio Lula da Silva.

O início dos trabalhos está previsto para o mês de março próximo. Mais de 70 anos mais novo que o IPHAN, o IBRAM se desvinculará do outro instituto, o que favorecerá as atividades do IPHAN. Desta forma, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional deixará de assumir os museus, se ocupando nos assuntos ligados aos patrimônios material, imaterial e arqueológico. Esta vantagem resolve a questão polêmica da criação do IBRAM, uma vez que, embora a criação de um novo órgão represente mais gastos por parte do Governo Federal, ela diminui a sobrecar…

"FUNK CARIOCA" NÃO PODE SER CONSIDERADO PATRIMÔNIO CULTURAL

Por Alexandre Figueiredo

Nos últimos meses, está em tramitação no Congresso Nacional o Projeto-Lei 4124/08, de autoria do deputado Chico Alencar (PSOL-RJ), que prevê a transformação do "funk carioca" em "patrimônio cultural da humanidade". Com esta proposta do Legislativo - há também outra proposta estadual, no Rio de Janeiro, neste mesmo sentido, de autoria dos deputados Wagner Montes e Marcelo Freixo, o Projeto-Lei 1671/08 - , o "funk" chegou ao ponto máximo de sua campanha retórica "socializante" para seduzir o grande público.

Alega o deputado Chico Alencar que o projeto permitirá a proteção artística dos intérpretes, produtores e organizadores do "funk", além de estimular a aplicação de recursos financeiros para a realização e efetivação de atividades ligadas ao gênero. Só que o projeto, na aparência muito bem intencionado, é dotado de vários equívocos, a partir do próprio estilo, o "funk", já descrito aqui, e da proposta d…