Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2010

MÚSICA PARALISADA BRASILEIRA: O IMPÉRIO DA MEDIOCRIDADE POPULARESCA TOMA AS RÉDEAS DO MERCADO

Por Alexandre Figueiredo

O documentário Uma Noite em 67, de Randall Juliano e Renato Terra, nos faz recordar de um tempo áureo que consolidou uma tendência da música jovem brasileira de grande impacto em nossa cultura: a da moderna geração da Música Popular Brasileira.

Era uma geração que seguia, culturalmente, uma linha evolutiva lançada pela Semana de Arte Moderna de 1922, com o coloquialismo intimista da geração de 1945 (Carlos Drummond de Andrade, Clarice Lispector, Fernando Sabino, entre outros), e que, musicalmente, era diretamente vinculada às pesquisas de música de raiz dos Centros Populares de Cultura da União Nacional dos Estudantes (CPC - UNE), por um lado, e, por outro, à sofisticação musical da Bossa Nova, que por sua vez herdou o princípio antropofágico pensado por Oswald de Andrade (morto sem ver o movimento bossa-novista florescer, apesar de, no final da vida, ter tido a chance de verificar os vestígios do estilo antecipados por nomes como Johnny Alf e Dick Farney) de tr…

IPHAN FEZ REUNIÃO SOBRE CENTRO HISTÓRICO DE SALVADOR ANTES DA ÚLTIMA TRAGÉDIA

CASARÃO DO CENTRO HISTÓRICO DE SALVADOR, QUE DESABOU ONTEM, MATANDO QUATRO PESSOAS.

Por Alexandre Figueiredo

A tragédia que aconteceu no Centro Histórico de Salvador, mais precisamente no bairro do Comércio, na madrugada de ontem, ocorreu horas depois do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, na sua 7ª Superintendência Regional, sediada em Salvador, ter realizado uma reunião para discutir políticas de recuperação do Centro Histórico.

As reuniões, promovidas pelo vice-prefeito de Salvador, Edvaldo Brito, junto aos representantes do IPHAN, têm como pauta a recuperação do Centro Histórico, mas a reunião enfatizou prédio e área sem qualquer relação com a área dos últimos desabamentos, na região da Conceição da Praia, no Comércio. O prédio e a área analisados no debate e objetos do plano de reformas foram o Teatro Gregório de Matos e a área de acesso no Pelourinho.

A Fundação Mário Leal Ferreira, (FMLF), ligada à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano, Habitação e Meio…

FEIRA DE SÃO CRISTÓVÃO VIRA PATRIMÔNIO CULTURAL

Por Alexandre Figueiredo

A Feira de São Cristóvão, tradicional espaço de cultura nordestina na Zona Norte do Rio de Janeiro, é considerada patrimônio cultural. O presidente da República, Luís Inácio Lula da Silva, sancionou a lei, lançada pelo deputado federal Marcelo Itagiba (PSDB-RJ) e aprovado em votações na Câmara dos Deputados e no Senado Federal.

O tombamento veio em bom momento, uma vez que a Feira de São Cristóvão, que desde 2003 ganhou o nome de Centro Cultural Luiz Gonzaga de Tradições Nordestinas e também é conhecido popularmente como Feira dos Nordestinos ou Feira dos Paraíbas, estava ameaçada de ser despejada do Pavilhão de São Cristóvão, que abriga o evento, por causa de uma dívida de R$ 400 mil da Prefeitura do Rio de Janeiro com o Ecad. Com o tombamento, a Riotur não pode mais intervir no despejo da feira.

A feira é composta de aproximadamente 700 barracas relacionadas a diversas modalidades da cultura nordestina, como culinária, artesanato, trios, bandas de forró, dança,…