Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2006

O ROUBO DE OBRAS DE ARTE NO BRASIL

Por Alexandre Figueiredo

A precariedade dos museus brasileiros é uma preocupação que não pode se restringir às conversas de botequim nem às reclamações pelas costas dos brasileiros. E nem mesmo nas eventuais denúncias veiculadas pela grande mídia. Esse assunto deveria estar em pauta permanente nas preocupações não apenas em entender o problema, mas em solucioná-lo.

Entre fevereiro e março de 2006, ocorreram dois grandes roubos no Rio de Janeiro, quando foram levadas peças estrangeiras e nacionais de grande relevância artística e histórica. Entre elas, quadros de Pablo Picasso, Henri Matisse, Claude Monet e Salvador Dali. Desde 2003, foram cinco roubos registrados, em que ladrões levaram, além de pinturas, documentos históricos, livros raros e outras preciosidades. Até a célebre obra "O grito", de Edvard Munch, se encontra entre as peças desaparecidas.

A falta de segurança favoreceu tais ações, que deixam um quadro preocupante no que se refere à guarda de obras de arte nacionais…