Pular para o conteúdo principal

Postagens

IPHAN PODE USAR TRILHOS DE BONDES DE SÃO PAULO COMO PEÇAS DE EXPOSIÇÃO

Postagens recentes

NOVO ESPAÇO É INAUGURADO NA CONCEIÇÃO DA PRAIA, EM SALVADOR

Por Alexandre Figueiredo

Salvador está se reinventando, após um longo período de provincianismo que, hoje, parece começar seu ciclo no Rio de Janeiro. E, com os projetos de requalificação urbana e revitalização do Centro Histórico tanto na Cidade Alta quanto na Cidade Baixa, neste caso incluindo a Conceição da Praia, onde fica a igreja homônima e o Elevador Lacerda e o Mercado Modelo, dois dos cartões postais da capital baiana, dois imóveis foram restaurados e inaugurados como novos espaços de cultura.

Os dois edifícios são vizinhos à Basílica Nossa Senhora da Conceição da Praia, tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) desde 1938, e serão administrados pela sua instituição, Irmandade Santíssimo Sacramento e Nossa Senhora da Conceição da Praia, integrada à Arquidiocese de Salvador.

Os edifícios servirão para a realização de recepções e cerimoniais de eventos, além de atuar como um espaço comunitário, interagindo com os moradores e visitantes nas ati…

COM CORTE DE VERBAS PARA EDUCAÇÃO, PRAGMATISMO DO RJ VAI LONGE DEMAIS

Por Alexandre Figueiredo

O estranho pragmatismo que contaminou o povo do Estado do Rio de Janeiro a partir dos anos 1990 está destruindo o Brasil. Elegendo Jair Bolsonaro presidente do Brasil, favorecido pela projeção supostamente polêmica do parlamentar, reeleito em 2014 dentro de uma bandeira ultraconservadora que elegeu também Eduardo Cunha, artífice do golpe político de 2016, o pragmatismo carioca encontrou seu auge, culminando no declínio do Brasil.

O que é pragmatismo? Dentro do contexto do cotidiano das pessoas comuns, é quando se pensa apenas em atender as necessidades mais imediatistas e diretamente ligadas com as atividades pessoais de cada indivíduo. Não se quer mais o melhor, mas o básico, dentro daquele clichê de que "isso não é aquela maravilha, mas está bom demais".

Com isso, renuncia-se a muitos benefícios. É como se, num restaurante, um freguês passasse a pedir somente feijão, arroz, alguma carne e uma salada, com o objetivo apenas de matar a fome. Há uma m…

NOVA LEI DE INCENTIVO À CULTURA É ANUNCIADA, ELIMINANDO O NOME "ROUANET"

RESTAURAÇÃO DE SÍTIOS HISTÓRICOS NÃO SERÁ INCLUÍDA NA REDUÇÃO DE VERBAS PARA PROJETOS CULTURAIS. EXEMPLO É A RESTAURAÇÃO DO MUSEU DAS MISSÕES, EM SÃO MIGUEL DAS MISSÕES, RIO GRANDE DO SUL.

Por Alexandre Figueiredo

Depois de fazer duras e indelicadas críticas à Lei Rouanet, o governo Jair Bolsonaro, através da Secretaria de Cultura do Ministério da Cidadania, resolveu lançar uma nova Lei de Incentivo à Cultura, estabelecendo mudanças significativas para o setor. A lei consiste em captação de recursos fiscais colhidos pela iniciativa privada e repassados para financiar projetos culturais.

A medida foi anunciada ontem, 22 de abril. A maior delas está no fim do nome "Lei Rouanet", como era conhecida a Lei 8.313, de 23 de dezembro de 1991, lançada durante o governo Fernando Collor. A nova medida anuncia que o nome será apenas Lei de Incentivo à Cultura.

A mudança mais significativa, entre os projetos a serem contemplados, é no valor de verbas para propostas inscritas. O valor máx…

NITERÓI LEVA DECADÊNCIA DO RIO DE JANEIRO ÀS ÚLTIMAS CONSEQUÊNCIAS

Por Alexandre Figueiredo

Que o Rio de Janeiro está sofrendo uma decadência vertiginosa, motivada principalmente pelo conservadorismo "pragmático" de boa parte de seus cidadãos, isso é verdade. Há um bom tempo, pelo menos há uns 25 anos, a outrora Cidade Maravilhosa sucumbiu a um cenário de profunda decadência social, através do agravamento da violência e da degradação cultural.

Isso reflete também em cidades de sua Região Metropolitana, o Grande Rio. A Baixada Fluminense virou um reduto de profundo reacionarismo social, visto sobretudo nas redes sociais. A pistolagem, antes um "privilégio" do jogo-do-bicho e dos grupos de "justiceiros" da Baixada, se ampliou e, entre as suas vítimas fatais, se destacou a vereadora do PSOL, Marielle Franco (1979-2018).

Além disso, o descaso cultural fez com que, no Rio de Janeiro, houvesse incêndios que destruíram coleções pessoais de artes plásticas e, em setembro de 2018, o acervo raríssimo do Museu Nacional, que agora …

GOLPE CULTURAL ANTECIPOU GOLPE POLÍTICO

Por Alexandre Figueiredo

Como naqueles episódios em que alguém atira uma pedra na vidraça de uma casa e foge, o discurso do "combate ao preconceito" praticamente desapareceu sem que houvesse alguma autocrítica por parte de seus ideólogos.

A ideia de aceitar a suposta cultura da bregalização, a "cultura" brega-popularesca ou "popular demais", que durante pouco mais de 15 anos prevaleceu no discurso midiático aparentemente unânime, entre 2000 e 2016, antecipou o golpe político que se deu nos últimos anos, se constituindo num golpe cultural que apenas se disfarçou sob um verniz "progressista".

Hoje vemos Jair Bolsonaro fazendo críticas à Lei Rouanet, denunciada por seus opositores por ser uma espécie de "mamata" para cantores e ídolos popularescos de grande sucesso. Em que pese o caráter leviano da declaração do hoje presidente da República, é claro que o discurso da bregalização, em parte, foi para favorecer a concessão de Lei Rouanet p…

EXPOSIÇÃO E DESCOBERTA ENVOLVEM PATRIMÔNIO ARQUEOLÓGICO NO BRASIL

Por Alexandre Figueiredo

Dois eventos que envolvem o patrimônio arqueológico brasileiro ocorreram neste mês. Um é a exposição Trajetórias de Preservação do Patrimônio Arqueológico, realizada em Brasília por iniciativa do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e outra é a descoberta de 150 gravuras rupestres em um sítio arqueológico na cidade de Capitão Leônidas Marques, no interior do Paraná.

A exposição, que irá até 15 de março e ocorre na sede do instituto, tem como finalidade ensinar as pessoas a respeito do que haviam sido os povos pré-históricos no Planalto Central brasileiro, principalmente no terreno que hoje abriga a capital federal. Também são exibidos utensílios dos períodos pré-colonial, colonial e pós-colonial de povos que viviam na área do atual Distrito Federal.

Informações a respeito de antigas ocupações humanas em áreas correspondentes aos bairros (cidades-satélites) de Brasília, estimadas em 11 e 12 mil anos - correspondentes ao período holocê…