Pular para o conteúdo principal

Postagens

A CULTURA BRASILEIRA NO BRASIL EM CRISE

Postagens recentes

RIO DE JANEIRO SEDIA DEBATES SOBRE RISCOS E NECESSIDADE DE PROTEÇÃO DO PATRIMÔNIO

TRAGÉDIA DE MARIANA, EM MINAS GERAIS, É UM DOS TEMAS DISCUTIDOS NUM DOS ENCONTROS.

Por Alexandre Figueiredo

No Rio de Janeiro que precisa rever seus valores e seus próprios riscos, é mais do que oportuno que a cidade sedie dois eventos sobre patrimônio cultural, um discutindo os riscos e desastres que ameaçam a preservação patrimonial e outro debatendo justamente as políticas de gestão e promoção do patrimônio arquitetônico.

O primeiro evento acontece dias 23 e 24 de maio de 2018, no Edifício Teleporto, na Av. Pres. Vargas, na Cidade Nova. É a quinta edição do evento Jornadas do Patrimônio, cujo tema são os riscos e desastres que ameaçam a preservação patrimonial, e discutirá as formas de administrar o patrimônio de maneira que se previnam as ocorrências desses riscos.

Entre as palestras anunciadas, uma delas se dedica a analisar a tragédia ambiental de Mariana, no interior de Minas Gerais, que ocorreu em 2015, causando várias mortes e danos ambientais de extrema gravidade, causando s…

APOIO DE INTELECTUAIS À BREGALIZAÇÃO FOI PEÇA DO JOGO GOLPISTA

PASSEATA CONTRA DILMA ROUSSEFF NA AV. PAULISTA, EM 13 DE MARÇO DE 2016.

Por Alexandre Figueiredo

O cenário político e social de hoje, que já era grave e se tornou bastante delicado depois da prisão do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, se deve principalmente pelo jogo político no qual atuaram não somente opositores assumidos, mas também pretensos aliados que pareciam estarem comprometidos com a causa progressista dos governos de Lula e Dilma Rousseff.

Todavia, como se observou nas manobras políticas de 1964, o golpismo político que se deu em várias etapas em 2016 e ocorreu mais adiante em 2017, culminando, mais recentemente, com a prisão de Lula, foi um jogo no qual não se pode contentar com o aparente maniqueísmo que aponta para a oposição simples de forças progressistas e forças reacionárias.

Em primeiro lugar, o golpismo político, tanto em 1964 quanto em 2016, só foi possível pelo desvio de foco de causas progressistas para aspectos pontuais ou secundários que, por mais que t…

CRIA DO PODER DA MÍDIA E DO MERCADO, "FUNK" RECUSA A ASSUMIR ESSE VÍNCULO

SUPOSTAMENTE ANTI-GLOBO, LIGA DO FUNK GRAVA REPORTAGEM PARA O FANTÁSTICO, DA MESMA REDE GLOBO.

Por Alexandre Figueiredo

Um fato estranho ocorreu em 2016, o ano do golpe político que levou Michel Temer ao poder. A Liga do Funk, organização de "funk" de São Paulo, participou, no dia 24 de março, de um ato contra a Rede Globo na capital paulista, ao lado de diversas organizações ligadas aos movimentos sociais, sob ocomando da Central Única dos Trabalhadores.

Poucos meses depois de participar da marcha anti-Globo, todavia, a mesma Liga do Funk aceitou participar, juntamente com a equipe do canal Kondzilla - maior divulgador do "funk" no YouTube - , da gravação de uma reportagem para o programa Fantástico, da mesma Rede Globo que foi alvo do protesto, meses atrás. A gravação ocorreu em 20 de julho e o programa foi ao ar em 09 de outubro.

Contradições bastante diversas são praticadas pelo "funk", um ritmo dançante meramente comercial que vende a falsa imagem de…

IGREJA DO PASSO É REABERTA AO PÚBLICO EM SALVADOR

Por Alexandre Figueiredo

Depois de mais de vinte anos fechada, a Igreja do Santíssimo Sacramento da Rua do Passo, cujo nome mais popular é Igreja do Passo, em Salvador, foi reaberta ao público depois de um minucioso e difícil trabalho de restauração.

A restauração foi feita durante três anos, através de um investimento de R$ 11,3 milhões do Governo Federal, por iniciativa do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), garantindo assim não apenas um espaço para atividades religiosas dos baianos, numa cidade com muitas igrejas que é Salvador, mas também uma importante área de lazer e de apreciação cultural.

Foi um trabalho muito difícil e cuidadoso. A igreja estava fechada por apresentar rachaduras e outras ações do tempo, que se agravaram pela falta de conservação, trazendo risco à vida dos frequentadores. Por isso, a igreja permaneceu fechada ao público até que se concluísse um trabalho de recuperação que pudesse permitir novamente a visitação pública.

As obras re…

60 ANOS APÓS "CHEGA DE SAUDADE", RIO DE JANEIRO SOFRE DECADÊNCIA

TIROTEIO NA ROCINHA, BAIRRO DA MESMA ZONA SUL QUE OUTRORA HAVIA CRIADO A CULTURA DA BOSSA NOVA.

Por Alexandre Figueiredo

60 anos depois da primeira gravação de "Chega de Saudade", a simbólica canção de Antônio Carlos Jobim e Vinícius de Moraes que soa como um manifesto da Bossa Nova pelo fato da letra propor a ruptura com a fossa e as tristezas amorosas, personificadas pela tal "saudade", o Rio de Janeiro há muito perdeu a modernidade e a beleza que havia no distante ano de 1958.

Se, naquela época, o único fato sombrio daquela época, foi o assassinato da jovem Aída Cúri, de apenas 18 anos, por dois rapazes sob o consentimento de um porteiro - dos três envolvidos, um dos rapazes, Ronaldo, continua atualmente vivo e virou empresário - , isso não impediu que o Rio de Janeiro, em vias de deixar a condição de capital federal, exibisse sua exuberância e beleza.

Em 1958, a canção "Chega de Saudade" foi gravada em um disco de Elizeth Cardoso, cantora em plena asc…

EM ANO DE PERDAS NA MPB, COMERCIALISMO SE CONSOLIDA NA MÚSICA BRASILEIRA

ANITTA, EM CENA DO VÍDEO DE "VAI MALANDRA".

Por Alexandre Figueiredo

Em um ano como 2017, que a MPB perdeu, pelo menos, três notáveis compositores - Belchior, Luís Melodia e Almir Guineto - , o comercialismo musical brasileiro, cujas tentativas remetem a, pelo menos, 50 anos atrás, consolidou seu domínio, dando fim, infelizmente, a uma época de música popular de qualidade e uma aliança entre universitários e artistas populares.

Enquanto isso,  a MPB autêntica sofre um período de acomodação, com a onda de homenagens intermináveis, tributos que parecem sinalizar que a Música Popular Brasileira, tal como conhecíamos desde 1965, tornou-se coisa do passado. Não que a MPB soasse datada, mas o mercado e a mídia parecem desestimulados em divulgar qualquer renovação artística da música de qualidade.

Todo um caminho de persuasão ideológica se deu para se chegar à supremacia absoluta da geração recente do brega-popularesco, a dos "pós-bregas", o pop comercial brasileiro forma…