PAC VAI RECUPERAR IMÓVEIS PRIVADOS TOMBADOS PELO IPHAN



Por Alexandre Figueiredo

Foi assinado, no último dia 16, pelo presidente do IPHAN, Luiz Fernando de Almeida, e pelo presidente do Banco do Nordeste do Brasil, Roberto Smith, o contrato de prestação de serviços com a implementação de recursos financeiros destinados à recuperação de imóveis privados.

A iniciativa está prevista no Programa de Aceleração do Crescimento para as Cidades Históricas, beneficiando imóveis privados que foram tombados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

Através do novo contrato, as ações a serem desenvolvidas poderão se estender para novos proprietários de imóveis tombados que estejam também tombados pelo IPHAN. O benefício consiste na aplicação de financiamento, com juros zero, para a recuperação das casas e edifícios tombados.

O financiamento dos imóveis privados foi uma inciativa lançada por meio do Programa Monumenta - sob a coordenação de Luiz Fernando de Almeida - e os investimentos ultrapassaram a marca de 400 contratações este ano, totalizando o valor de R$ 19,8 milhões.

Várias cidades brasileiras já foram beneficiadas com o financiamento: Belém-PA, Cachoeira-BA, Congonhas-MG, Corumbá-MS, Diamantina-MG, Goiás-GO, Icó-CE, Laranjeiras-SE, Lençóis-BA, Mariana-MG, Natividade-TO, Olinda-PE, Ouro Preto-MG, Pelotas-RS, Penedo-AL, Porto Alegre-RS, Rio de Janeiro-RJ, São Cristóvão-SE, São Francisco do Sul-SC e Serro-MG.

O PAC Cidades Históricas, lançado em outubro de 2009, já atende a 166 das 173 cidades que possuem bens sob proteção do IPHAN, em todo o país.

FONTE: IPHAN

Comentários