Pular para o conteúdo principal

IPHAN REALIZA MEDIDAS DE PRESERVAÇÃO CULTURAL NA CIDADE DE GOIÁS


A PRAÇA DO CORETO, EM GOIÁS VELHO, É PALCO PARA O ENCONTRO DE SAMBISTAS DURANTE O CARNAVAL.

Alexandre Figueiredo

Já está em funcionamento a sede da Associação Atlética União Goiana (AAUG), cuja reinauguração foi celebrada no último dia 11 de fevereiro, com a exposição permanente Memória da Associação Atlética União Goyana, na cidade de Goiás. A exposição é resultante de uma ampla pesquisa, desenvolvida com a colaboração de técnicos do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), com a finalidade de transmitir à memória cultural do Brasil a história do mais antigo bloco carnavalesco de Goiás.

O investimento financeiro para a restauração do edifício foi em torno de R$ 200 mil reais. Para elaboração do acervo de fatos e fotografias históricos sobre a AAUG, cujos registros estavam dispersos nos vários arquivos da cidade, uma cuidadosa pesquisa foi realizada, envolvendo acervo bibliográfico, textual, iconográfico, hemerotécnico (ou seja, periódicos ou artigos de jornais e revistas arquivados em bibliotecas), além de registros da memória oral da cidade e também de depoimentos relacionados ao tema.

A ideia do projeto é preservar a história cultural e desportiva da cidade de Goiás, antiga capital do Estado homônimo, além de manter a memória dos personagens que participaram na AAUG e que fizeram da associação um símbolo da resistência popular no Estado. A origem da AAUG se deu através do futebol, uma vez que a associação, atuante no carnaval municipal, também é uma agremiação desportiva.

O time de futebol que deu origem à AAUG havia surgido em 1924, mas foi no final de 1927 que a associação foi fundada. Já entre 1930 e 1932 a associação, sob a presidência de Cezar Alencastro Veiga, desfrutou um período de grande prestígio, que repercutiu não somente no município ou no Estado, mas teve reflexos fora dele. Isso se deu porque o time de futebol da União Goiana se destacou no esporte, tornando-se quase invencível em suas competições.

Em 1941, foi fundado oficialmente o bloco da Associação Atlética União Goiana, mas oficialmente sua origem remete a 1936, quando o pioneiro e tradicional bloco de carnaval de rua da cidade de Goiás surgiu a partir do conjunto musical Jazz União, dirigido por José Saddi e Ediberto Santana. O bloco foi fundado sob o comando de José Elias Pinheiro e João Telles.

A escola de samba surgiu bem depois, em 1973, quando José Elias Pinheiro e sua filha Madalena fizeram a iniciativa, sempre mantendo um quadro de integrantes fiéis à performance sambista nos desfiles e ensaios.

Uma das testemunhas da história da AAUG, Ildemar de Paiva, dá seu parecer sobre a escola: "a União tem a credencial de ser a mais antiga, composta de hábeis sambistas e de uma bateria de batida inconfundível. Desde quando a cidade tinha dois carnavais - o de salão e o de rua - os foliões da União, a céu aberto, esbaldavam-se, desinibidos e sensuais, em requebros e suores, numa alegria contagiante; uns turbinados a cachaça, outros de cara limpa. Quando a União passa, sob o som apocalíptico de sua bateria e o comando quase militar de Madalena, não há quem não arrepie".

No último dia 14, a AAUG participou de um desfile com as três escolas de samba da cidade de Goiás. As outras escolas foram a Leão de Ouro e a Mocidade Independente de João Francisco, que com a AAUG participaram da festa realizada na Praça do Coreto, no centro da cidade, na noite daquele dia 14. A União Goiana, como as demais, contou com cerca de 200 integrantes, e se destacou pela ala da bateria composta por 90 membros. A Mocidade Independente de João Francisco, no entanto, foi a que abriu os desfiles, depois da apresentação do Rei Momo e da Rainha e Princesa do Carnaval do município.

No dia anterior, 13 de fevereiro, a cidade de Goiás viu realizar-se no Mercado Municipal o Encontro do Samba, com apresentações de samba de raiz e de marchinhas da comunidade de Vila Boa, núcleo que deu origem ao município, promovidas por grupos de samba locais. Também foram apresentadas canções caipiras daquela região.

O Encontro do Samba foi realizado pela organização não-governamental Ação Comunitária e Cidadania de Goiás, que mantém a Rádio Comunitária Vila Boa FM. O evento também contou com a parceria do IPHAN, principalmente através de sua 14ª Superintendência Regional, localizada no Estado, e havia se tornado tradição durante as festividades carnavalescas da cidade.

Também conhecida como Goiás Velho, a antiga capital goiana foi reconhecida como Patrimônio Histórico da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO).

FONTES: IPHAN, Agência Brasil, Ministério Público Federal, Wikipedia.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

COMUNIDADES INDÍGENAS DO ALTO-XINGU SÃO PATRIMÔNIO CULTURAL

Por Alexandre Figueiredo

As duas localidades situados no Mato Grosso que são considerados pelas tribos indígenas do Alto-Xingu como lugares sagrados tornaram-se patrimônio cultural por iniciativa do IPHAN.

O Conselho Consultivo do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional aprovou há cinco dias, por unanimidade, o pedido de tombamento das localidades de Sagihengu e Kamukuwaká, feito por iniciativa das etnias Waurá, Kalapalo e Kamayurá e reforçado pelos técnicos do IPHAN.

Sagihengu e Kamukuwaká são lugares que fazem parte do Kwarup, a maior festa ritualística realizada pelos povos do Alto-Xingu. Nove etnias que formam seu complexo sócio-cultural participam, de forma compartilhada, dos rituais. Todavia, as duas áreas ainda estão fora do território demarcado pelo Governo do Parque Nacional do Xingu.

Observando essa limitação, os grupos indígenas formularam, em 2008, um pedido para o IPHAN de transformação da área em patrimônio cultural, garantindo a conservação e também o acesso …

A IMPORTÂNCIA DE OSCAR NIEMEYER PARA O BRASIL E O MUNDO

Por Alexandre Figueiredo

Oscar Niemeyer, um dos mais renomados arquitetos brasileiros, nos deixou ontem à noite, no Hospital Samaritano, no Rio de Janeiro, a dez dias de completar 105 anos. Sofria insuficiência respiratória e desde novembro estava muito doente.

Foi uma vida longeva e ativa, em que Oscar, mesmo com a voz mais frágil, expressou sua lucidez nos últimos anos. Era um dos últimos remanescentes de uma produtiva geração de intelectuais que procurou pensar e agir pelo Brasil. Era formado em Arquitetura pela Escola Nacional de Belas Artes, atual Escola de Belas Artes da UFRJ, em 1934.

Era uma época em que a geração modernista já se consolidava como um grupo de intelectuais dedicados ao progresso sócio-cultural do Brasil. Mário de Andrade já atuava em cargos administrativos do governo paulista e depois se tornaria um dos fundadores do IPHAN, então conhecido como SPHAN (Serviço), juntamente com Rodrigo Melo Franco de Andrade.

A fundação do SPHAN, a partir de 1936 mas oficialment…

PÓS-GRADUAÇÃO PAGA AGRAVARÁ GRANDES BARREIRAS PARA O CONHECIMENTO

Por Alexandre Figueiredo

Foi aprovada anteontem, na plenária da Câmara dos Deputados, a proposta que permite a cobrança de mensalidades em cursos de pós-graduação nas universidades públicas. A Proposta de Emenda Constitucional, cujo autor do texto original é o deputado Alex Canziani (PTB-PR) e com texto substitutivo do colega Cleber Verde (PRB-MA), ainda depende da votação no Senado para aprovação definitiva.

O projeto propõe que cursos universitários de pós-graduação lato sensu (especialização), assim como os de Mestrado profissional e extensão, cobrem taxas de mensalidades de seus alunos. Segundo seus defensores, a medida visa melhorar a arrecadação de recursos das instituições de ensino superior.

A proposta de pós-graduação paga, que contou com a oposição de partidos como PSOL, PC do B e o recém-criado REDE (Rede Sustentabilidade, de Marina Silva), embora o Partido dos Trabalhadores tenha deixado a questão facultativa (os petistas poderiam votar contra ou a favor, se quiserem), no…