ESPECIALISTAS EM RESTAURO CHEGAM A SÃO LUIZ DO PARAITINGA



Da Assessoria de Comunicação do IPHAN

Chegam essa semana a São Luiz do Paraitinga, no Vale do Paraíba, em São Paulo, a coordenadora geral de Bens Móveis e Integrados do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan, Wívian Diniz, acompanhada do professor da Universidade Federal da Bahia – UFBA, João Dannemann. Eles farão um primeiro diagnóstico sobre o estado de conservação da imagem de Nossa Senhora das Mercês, resgatada dos escombros da igreja que ruiu em consequência da enchente que atingiu a cidade no primeiro dia do ano. Wívian Diniz explica que João Dannemann é especialista em terracota, o material utilizado para esculpir a imagem que tem mais de 200 anos.

Segundo ela, o primeiro passo é verificar o estado atual da imagem e, a partir dessa avaliação, definir as técnicas apropriadas para o restauro, que deverá ser feito por profissional especializado. Wívian Diniz conta que João Dannemann colabora com os trabalhos do Iphan por seu grande conhecimento no assunto. Além de ser professor da cadeira de Conservação e Restauro da UFBA, atuou durante muitos anos como restaurador do Museu de Artes Sacras da Bahia.

A imagem de Nossa Senhora das Mercês foi levada a São Luiz do Paraitinga em 1809, cinco anos antes da inauguração da capela. Ela apresentava uma proeminência no ventre, aparentando uma gravidez, e é considerada raríssima. Com a enchente, a parte inferior da imagem foi destruída e deverá ser restaurada.

Em esquema de plantão, o Iphan está presente em São Luiz do Paraitinga desde o início do mês, atuando em parceria com o Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico –Condephaat, do estado de São Paulo, e orientando a prefeitura e a defesa civil na limpeza e no resgate de peças importantes para a recuperação do centro histórico. Na semana passada, o ministro interino da Cultura, Alfredo Manevy, em visita à cidade, anunciou a liberação de R$ 10 milhões do governo federal, dentro do programa PAC Cidades Históricas. Com esses recursos, o Iphan dará início a serviços imediatos, como a seleção de materiais construtivos reutilizáveis, escoramentos emergenciais, cadastramentos de imóveis, projetos e obras de recomposição, restauro e consolidação de paredes e estruturas. As ações incluem também elementos artísticos, de acervos documentais e de bens móveis.

Mais informações
01/10 Assessoria de Comunicação Iphan
Adélia Soares – adelia.soares@iphan.gov.br
(61) 3326-6864 / 2024-6187
www.iphan.gov.br / educacaopatrimonial.wordpress.com

Comentários