MORRE ARQUITETO ACÁCIO GIL BORSOI



Da Assessoria de Comunicação do IPHAN

O Brasil perdeu ontem, dia 4 de novembro de 2009, um grande nome da arquitetura nacional. Morreu, em São Paulo, o arquiteto e urbanista Acácio Gil Borsoi. Carioca, nascido em 1924 e radicado em Pernambuco há 56 anos, ele foi casado com a também arquiteta e pernambucana Janete Costa, que faleceu em 2008.

Formado em 1949 pela Faculdade Nacional de Arquitetura da Universidade do Brasil – FNA, chegou a estagiar no escritório de Affonso Eduardo Reidy, onde participou do projeto do Conjunto Habitacional do Pedregulho, no Rio de Janeiro.

Borsoi atuou como consultor do Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Sphan, atual Iphan) por 15 anos. Mudou-se para o Recife em 1951, quando foi convidado a assumir a cadeira de pequenas composições da Escola de Belas Artes de Pernambuco. Em 1964, foi responsável pela reformulação do curso de arquitetura da Escola. Mais tarde, assumiu a cadeira de grandes composições no lugar do arquiteto italiano Mario Russo, permanecendo no cargo até 1979, quando pediu demissão em repúdio à intervenção militar na instituição.

Acácio Gil Borsoi foi autor de projetos de interiores famosos no Rio de Janeiro, como os do Palácio da Guanabara e do restaurante Assírio, do Teatro Municipal (que está sendo restaurado). Em 2005, recebeu o Colar de Ouro do Instituto de Arquitetos do Brasil – IAB, na Bienal Internacional de Arquitetura, em São Paulo, prêmio máximo da arquitetura brasileira.

Comentários