Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2007

IGREJA BAIANA É TOMBADA E IGREJA CARIOCA TEM PEÇAS DESCOBERTAS

Por Alexandre Figueiredo

Dois fatores envolvendo igrejas marcaram a primeira metade de outubro de 2007. Em Salvador, Bahia, houve o reconhecimento da Igreja da Vitória como Patrimônio Histórico pelo IPHAN, e no Rio de Janeiro a Igreja de Nossa Senhora do Carmo da antiga sé, localizada no Centro, revelou um acervo de obras do século XVI descobertas durante as obras de restauração, monitoradas pelo IPHAN.

A Igreja da Vitória, localizada no encontro do Corredor da Vitória com a Ladeira da Barra e a Rua da Graça, é transformada em patrimônio histórico no dia 09, meses depois de uma das casas do entorno, a Mansão Wildeberger, ter sido parcialmente destruída para a construção, sem a autorização do IPHAN, de um edifício residencial que foi suspensa por processo da Justiça Federal. É a terceira vez que o Conselho Consultivo do IPHAN aprecia o pedido de tombamento da Igreja, desta vez motivado por uma ação da Arquidiocese de Salvador para reformar a construção. A decisão do tombamento não se deu…

SAMBA CARIOCA TORNA-SE PATRIMÔNIO HISTÓRICO

Por Alexandre Figueiredo

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) reconheceu o samba do Rio de Janeiro como patrimônio histórico, dando continuidade ao tombamento cultural de derivados do samba de roda, ritmo surgido no Recôncavo Baiano e que tornou-se em 2005 patrimônio cultural. O registro do samba no Livro das Formas de Expressão foi feito pelo Conselho Consultivo do IPHAN, no dia 09 de outubro de 2007, em cerimônia feita no Palácio Gustavo Capanema (antigo MEC), no Castelo, centro do Rio de Janeiro.

O pedido de registro como patrimônio histórico foi feito pelo Centro Cultural Cartola, com o apoio das Escolas de Samba do Rio de Janeiro e da Liga Independente das Escolas de Samba. O Centro Cultural Cartola criou uma comissão destinada a estudar o legado histórico do samba carioca, pesquisa fundamental para efetivar o tombamento. Segundo a presidente do Centro, Nilcemar Nogueira, neta do compositor Angenor de Oliveira, o Cartola, a solicitação de registro foi fe…

XUXA, RATINHO E VAIDADES ACADÊMICAS

Por Alexandre Figueiredo

- Esse anteprojeto de mestrado reclama das coisas muito mais que velho ranzinza - diz um professor universitário da pós-graduação em Comunicação.

- Ele põe nomes da moda contra a parede, analisa problemas demais sobre a mídia - diz outro professor.

Tomados de preconceito - provavelmente o aspirante a mestrando é um desses nerds sem muita influência social na Faculdade e sem qualquer "pistolão" por trás - , esses professores vetam automaticamente o anteprojeto, cujas cópias em mãos se destinam à lata do lixo.

Enquanto isso, os mesmos professores aceitam, sorridentes, os mesmos anteprojetos que falam coisas abstratas do tipo "O símbolo e o signo: fenomenologias do sentido" e "Problemáticas da comunicação globalitária: análise de método e discurso". Coisas já feitas anos antes e praticamente imitadas por outros alunos, nos anos seguintes, com pequenas variações que nada acrescentam de substancial na produção acadêmica pós-gradual. Sem sa…