Pular para o conteúdo principal

UNIÃO PEDE QUE MUSEU DO ÍNDIO SEJA TOMBADO


Por Alexandre Figueiredo

Na última segunda-feira, o governo do Estado do Rio de Janeiro anunciou a demolição do Museu do Índio, situado ao lado do Estádio Mário Filho, o Maracanã, na cidade do Rio de Janeiro. Informado do anúncio, a Defensoria Pública da União entrou com uma ação civil pública pedindo que o museu seja tombado.

O anúncio da demolição do prédio pelo governo fluminense teve como justificativa a intenção de atender aos padrões internacionais de construção de estádios, já que a área serviria, nesse raciocínio, para criar um amplo acesso de saída dos frequentadores do estádio.

O governo estadual ainda acrescentou que irá assinar a declaração de compra do terreno, avaliado em R$ 60 milhões, para efetuar o processo de demolição e construir o acesso no museu, em cuja área existe também uma comunidade indígena.

Abandonado há 33 anos, o Museu do Índio foi criado pelo antropólogo Darcy Ribeiro, em 1953, para guardar acervos relacionados à cultura indígena, pesquisas etnográficas e outros documentos, com o objetivo de promover uma abordagem dos indígenas brasileiros desprovida dos preconceitos etnocêntricos muito comuns no passado.

Sem reformas, o museu até mantém a estrutura de seu prédio principal, depois que a instituição deixou o prédio, 25 anos após sua fundação. Mas o risco de demolição do terreno pode também afetar a vida das 17 tribos que vivem nele. Os indígenas se instalaram no terreno com o objetivo de tentar salvar o museu.

FIFA - A Federação Internacional de Futebol Association (FIFA) desmentiu que tenha ordenado o governo do Estado do Rio de Janeiro a demolir o Museu do Índio para a construção de um acesso de saída do Maracanã.

Em nota divulgada, a Fifa acrescentou que a preservação de edifícios de reconhecido valor artístico e cultural está de acordo com as exigências da Fifa para a preparação das cidades brasileiras para a realização da Copa de 2014.

O defensor André Ordacgy, que entrou com a ação civil pública, afirmou que o museu tem reconhecido valor histórico, cultural e arquitetônico, e afirmou que existe um laudo do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia que dá ênfase à importância do terreno e garante que sua área não compromete a circulação de pessoas no estádio.

O defensor pretende também mover uma outra ação civil pública para pedir a permanência dos índios no terreno, já que as tribos vivem há pouco mais de cinco anos no lugar e, segundo a lei, têm direito ao usucapião.

Fonte: G1, Museu do Índio.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

COMUNIDADES INDÍGENAS DO ALTO-XINGU SÃO PATRIMÔNIO CULTURAL

Por Alexandre Figueiredo

As duas localidades situados no Mato Grosso que são considerados pelas tribos indígenas do Alto-Xingu como lugares sagrados tornaram-se patrimônio cultural por iniciativa do IPHAN.

O Conselho Consultivo do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional aprovou há cinco dias, por unanimidade, o pedido de tombamento das localidades de Sagihengu e Kamukuwaká, feito por iniciativa das etnias Waurá, Kalapalo e Kamayurá e reforçado pelos técnicos do IPHAN.

Sagihengu e Kamukuwaká são lugares que fazem parte do Kwarup, a maior festa ritualística realizada pelos povos do Alto-Xingu. Nove etnias que formam seu complexo sócio-cultural participam, de forma compartilhada, dos rituais. Todavia, as duas áreas ainda estão fora do território demarcado pelo Governo do Parque Nacional do Xingu.

Observando essa limitação, os grupos indígenas formularam, em 2008, um pedido para o IPHAN de transformação da área em patrimônio cultural, garantindo a conservação e também o acesso …

A IMPORTÂNCIA DE OSCAR NIEMEYER PARA O BRASIL E O MUNDO

Por Alexandre Figueiredo

Oscar Niemeyer, um dos mais renomados arquitetos brasileiros, nos deixou ontem à noite, no Hospital Samaritano, no Rio de Janeiro, a dez dias de completar 105 anos. Sofria insuficiência respiratória e desde novembro estava muito doente.

Foi uma vida longeva e ativa, em que Oscar, mesmo com a voz mais frágil, expressou sua lucidez nos últimos anos. Era um dos últimos remanescentes de uma produtiva geração de intelectuais que procurou pensar e agir pelo Brasil. Era formado em Arquitetura pela Escola Nacional de Belas Artes, atual Escola de Belas Artes da UFRJ, em 1934.

Era uma época em que a geração modernista já se consolidava como um grupo de intelectuais dedicados ao progresso sócio-cultural do Brasil. Mário de Andrade já atuava em cargos administrativos do governo paulista e depois se tornaria um dos fundadores do IPHAN, então conhecido como SPHAN (Serviço), juntamente com Rodrigo Melo Franco de Andrade.

A fundação do SPHAN, a partir de 1936 mas oficialment…

PÓS-GRADUAÇÃO PAGA AGRAVARÁ GRANDES BARREIRAS PARA O CONHECIMENTO

Por Alexandre Figueiredo

Foi aprovada anteontem, na plenária da Câmara dos Deputados, a proposta que permite a cobrança de mensalidades em cursos de pós-graduação nas universidades públicas. A Proposta de Emenda Constitucional, cujo autor do texto original é o deputado Alex Canziani (PTB-PR) e com texto substitutivo do colega Cleber Verde (PRB-MA), ainda depende da votação no Senado para aprovação definitiva.

O projeto propõe que cursos universitários de pós-graduação lato sensu (especialização), assim como os de Mestrado profissional e extensão, cobrem taxas de mensalidades de seus alunos. Segundo seus defensores, a medida visa melhorar a arrecadação de recursos das instituições de ensino superior.

A proposta de pós-graduação paga, que contou com a oposição de partidos como PSOL, PC do B e o recém-criado REDE (Rede Sustentabilidade, de Marina Silva), embora o Partido dos Trabalhadores tenha deixado a questão facultativa (os petistas poderiam votar contra ou a favor, se quiserem), no…