Pular para o conteúdo principal

BRASIL JÁ TEM MAIS DE 2600 INSTITUIÇÕES MUSEOLÓGICAS



Por Alexandre Figueiredo

Foi concluído, no início deste mês, o levantamento estatístico dos museus brasileiros, realizado pelo Departamento de Museus e Centros Culturais do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). A conclusão da pesquisa se deu num período próximo à futura criação do Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM), entidade que se dedicará exclusivamente aos museus, aliviando as responsabilidades do IPHAN.

O levantamento constatou um aumento de 10,2% de abrangência em relação à avaliação anterior. Em 2006, o levantamento constatou que o país tinha 2.374 instituições museológicas, enquanto o levantamento recente mostra que o número cresceu para 2.618.

De acordo com o resultado do levantamento, dos 2.618 museus mapeados, a maioria, no total de 2.410 museus, está aberta à visitação pública. Os outros 78 museus estão em fase de implantação, enquanto os demais 112 estão fechados ao público. 2600 instituições são consideradas presenciais e apenas 18 são virtuais.

O quadro de densidade dos museus, assim como no levantamento anterior, mostra uma posição privilegiada da Região Sudeste. Na região existem 1.031 instituições. O Estado de São Paulo tem o maior número de unidades museológicas, sendo 442 instituições, correspondentes a 42,9% do total. Em seguida, aparecem Minas Gerais, com 318, cerca de 30,8%, e o Estado do Rio de Janeiro, com 220 instituições, equivalentes a 21,3%. Em último, está o Estado do Espírito Santo, com 51 instituições, cerca de 5%.

A segunda região com mais museus é a Região Sul, com um total de 727 unidades, sendo que 50,4% estão localizadas no Rio Grande do Sul. A Região Nordeste vem atrás, com 541 museus, enquanto a região Centro-Oeste tem 185 museus. No Nordeste, a Bahia lidera no número de museus, que é de 144, enquanto o Ceará tem 107 e Pernambuco conta com 87. A Região Norte tem a menor quantidade de museus, 118, sendo que a maior parte está localizada nos Estados de Pará (40) e Amazonas (28). Roraima é o Estado brasileiro com menor quantidade de museus, tendo apenas 2.

A pesquisa também apresenta o quadro do vínculo administrativo dos museus no país. Conforme os dados do levantamento, as instituições museológicas são 29% controladas pela iniciativa privada. A maioria, no entanto, é controlada pelo poder público, atingindo índice de 71%. Das instituições museológicas públicas, por sua vez, 37% são administradas pelo poder municipal.

O Cadastro Nacional de Museus foi lançado em março de 2006, ano do seu primeiro levantamento. Destinado a divulgar as caraterísticas, serviços e atividades dos museus, o Cadastro contribui para diagnosticar a situação do setor museológico, de forma que esta avaliação influa no planejamento de políticas para melhorar o setor. Originalmente uma iniciativa do Departamento de Museus e Centros Culturais do IPHAN, o CNM virá a se tornar um instrumento decisivo para os trabalhos do IBRAM, a ser implantado em breve.

FONTE: Revista Museu, Sistema Brasileiro de Museus.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

COMUNIDADES INDÍGENAS DO ALTO-XINGU SÃO PATRIMÔNIO CULTURAL

Por Alexandre Figueiredo

As duas localidades situados no Mato Grosso que são considerados pelas tribos indígenas do Alto-Xingu como lugares sagrados tornaram-se patrimônio cultural por iniciativa do IPHAN.

O Conselho Consultivo do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional aprovou há cinco dias, por unanimidade, o pedido de tombamento das localidades de Sagihengu e Kamukuwaká, feito por iniciativa das etnias Waurá, Kalapalo e Kamayurá e reforçado pelos técnicos do IPHAN.

Sagihengu e Kamukuwaká são lugares que fazem parte do Kwarup, a maior festa ritualística realizada pelos povos do Alto-Xingu. Nove etnias que formam seu complexo sócio-cultural participam, de forma compartilhada, dos rituais. Todavia, as duas áreas ainda estão fora do território demarcado pelo Governo do Parque Nacional do Xingu.

Observando essa limitação, os grupos indígenas formularam, em 2008, um pedido para o IPHAN de transformação da área em patrimônio cultural, garantindo a conservação e também o acesso …

A IMPORTÂNCIA DE OSCAR NIEMEYER PARA O BRASIL E O MUNDO

Por Alexandre Figueiredo

Oscar Niemeyer, um dos mais renomados arquitetos brasileiros, nos deixou ontem à noite, no Hospital Samaritano, no Rio de Janeiro, a dez dias de completar 105 anos. Sofria insuficiência respiratória e desde novembro estava muito doente.

Foi uma vida longeva e ativa, em que Oscar, mesmo com a voz mais frágil, expressou sua lucidez nos últimos anos. Era um dos últimos remanescentes de uma produtiva geração de intelectuais que procurou pensar e agir pelo Brasil. Era formado em Arquitetura pela Escola Nacional de Belas Artes, atual Escola de Belas Artes da UFRJ, em 1934.

Era uma época em que a geração modernista já se consolidava como um grupo de intelectuais dedicados ao progresso sócio-cultural do Brasil. Mário de Andrade já atuava em cargos administrativos do governo paulista e depois se tornaria um dos fundadores do IPHAN, então conhecido como SPHAN (Serviço), juntamente com Rodrigo Melo Franco de Andrade.

A fundação do SPHAN, a partir de 1936 mas oficialment…

PÓS-GRADUAÇÃO PAGA AGRAVARÁ GRANDES BARREIRAS PARA O CONHECIMENTO

Por Alexandre Figueiredo

Foi aprovada anteontem, na plenária da Câmara dos Deputados, a proposta que permite a cobrança de mensalidades em cursos de pós-graduação nas universidades públicas. A Proposta de Emenda Constitucional, cujo autor do texto original é o deputado Alex Canziani (PTB-PR) e com texto substitutivo do colega Cleber Verde (PRB-MA), ainda depende da votação no Senado para aprovação definitiva.

O projeto propõe que cursos universitários de pós-graduação lato sensu (especialização), assim como os de Mestrado profissional e extensão, cobrem taxas de mensalidades de seus alunos. Segundo seus defensores, a medida visa melhorar a arrecadação de recursos das instituições de ensino superior.

A proposta de pós-graduação paga, que contou com a oposição de partidos como PSOL, PC do B e o recém-criado REDE (Rede Sustentabilidade, de Marina Silva), embora o Partido dos Trabalhadores tenha deixado a questão facultativa (os petistas poderiam votar contra ou a favor, se quiserem), no…