IMÓVEIS DE PORTO NACIONAL, EM TOCANTINS, SÃO RESTAURADOS

PRÉDIO HISTÓRICO DE PORTO NACIONAL, ANTES DA RESTAURAÇÃO.

Por Alexandre Figueiredo

A primeira etapa da restauração da fachada dos imóveis do Centro Histórico de Porto Nacional, em Tocantins, foi concluída, no trabalho realizado por parceria entre o Instituto do Patrimônio Histórico Artístico Nacional (IPHAN), da Prefeitura Municipal de Porto Nacional e da fabricante de tintas Colorin, que foi licitada para auxiliar nos trabalhos e fornecer material de pintura.

Nesta etapa da restauração, vinte imóveis do Centro Histórico foram restaurados. A estrutura das fachadas foi recuperada, incluindo a recomposição do reboco, e recebeu uma nova pintura, conforme as cores identificadas pela pesquisa historiográfica.

A ação concluída representa 50% do trabalho previsto, já que são quarenta imóveis. O projeto de restauração do sítio histórico de Porto Nacional tem como objetivo preservar o seu conjunto e a sua ambiência, expressando aos cidadãos que percorrem ou vivem na cidade uma memória histórica sobre seu mobiliário urbano antigo.

Porto Nacional é uma importante cidade do centro brasileiro, fundada em 13 de julho de 1861. Originalmente chamada Porto Imperial, seu processo de fundação se deu de forma violenta, através de conflitos de colonizadores bandeirantes e a tribo indígena Xerene.

Sua origem se deu através da exploração de ouro na região, no período em que o Brasil vivia o auge da exploração dos minerais. A cidade também foi beneficiada por localizar-se junto a um trecho do Rio Tocantins, importante rio que corta as regiões Norte e Centro-Oeste do país.

Um dos prédios históricos mais antigos da cidade é a Paróquia de Nossa Senhora das Mercês, que tornou-se padroeira da cidade, título reconhecido até hoje. A igreja foi fundada em 1835 e integra o entorno em processo de restauração promovido pelo IPHAN.

Porto Nacional foi uma das importantes cidades do Estado de Goiás, tendo sido a mais importante do Norte do Estado. Em 1988, essa parte do território goiano se desmembrou de Goiás e mudou-se da Região Centro-Oeste para a Região Norte, consistindo no Estado de Tocantins, do qual Porto Nacional é uma das principais cidades, além da capital, Palmas.

O Centro Histórico de Porto Nacional foi tombado pelo Conselho Consultivo do IPHAN em novembro de 2008. Sua área envolve parte da zona central da cidade, compreendendo o sítio natural, a malha urbana e as arquiteturas construídas de 1861 até a década de 1960. Entre as edificações, se destacam a Catedral, o Seminário, a Cúria e a Casa de Câmara e Cadeia.

Além desses imóveis e sítios, a área tombada de Porto Nacional inclui também remanescentes da maior parte do acervo arquitetônico representativo do período do Ciclo do Ouro até construções de meados do século XX.

FONTES: IPHAN, Wikipedia, Conexão Tocantins.

Comentários