CONSELHO CONSULTIVO SE REÚNE PARA DISCUTIR PLANOS PARA 2014


Por Alexandre Figueiredo

O Conselho Consultivo do IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) se reúne amanhã, na sede do instituto, em Brasília. Será a última reunião do ano, que estabelecerá as diretrizes para as políticas patrimoniais a serem adotadas em dezembro e no começo de 2014.

A reunião será presidida pela própria presidenta do IPHAN, Jurema Machado, e terá a presença da ministra da Cultura, Marta Suplicy. É a terceira reunião realizada este ano, e entre as realizações resultantes estão o tombamento do edifício do jornal A Noite, localizado na Praça Mauá, no Rio de Janeiro, e o registro patrimonial da Festa do Bonfim, em Salvador.

Na reunião de amanhã, será analisada na manhã a proposta de tombamento do Terreiro de Candomblé Ile Axé Oxumaré, localizado no entorno da Av. Vasco da Gama, também em Salvador. Na tarde, será analisado o registro como Patrimônio Cultural Brasileiro da Festividade do Glorioso São Sebastião da Cachoeira do Arari, no Pará.

Os membros do Conselho Consultivo e outros presentes na reunião participarão, após o fim da mesma, da cerimônia de lançamento do livro Terreiros do Distrito Federal e Entorno, uma publicação conjunta do Departamento de Patrimônio Imaterial (DPI/IPHAN) e da 15ª Superintendência Regional do IPHAN, no Distrito Federal.

O destaque da discussão será feito também de manhã, que é o tombamento do Teatro Castro Alves (foto acima), em Salvador, uma das principais casas de espetáculos da capital baiana, localizado no entorno do Campo Grande, dedicada a eventos culturais de grande porte, como teatro, música clássica, dança e música popular.

O Conselho Consultivo é formado por 22 membros de diversas especialidades como cultura, turismo, arquitetura, arqueologia e história. Entre os conselheiros, estão membros de órgãos como o Instituto dos Arquitetos do Brasil – IAB, o Conselho Internacional de Monumentos e Sítios - Icomos, a Sociedade de Arqueologia Brasileira – SAB, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis – Ibama, o Ministério da Educação, o Ministério das Cidades, o Ministério do Turismo, o Instituto Brasileiro dos Museus – Ibram, a Associação Brasileira de Antropologia – ABA, e mais 13 representantes da sociedade civil, com especial conhecimento nos campos de atuação do IPHAN.

FONTE: IPHAN.

Comentários