Pular para o conteúdo principal

MINISTÉRIO PÚBLICO E IPHAN FAZEM ALERTA SOBRE CADASTRO OBRIGATÓRIO



Por Alexandre Figueiredo

O Ministério Público Federal e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) realizaram uma reunião, na tarde do último dia 24 de março, na Procuradoria da República de Pernambuco, em Recife, dedicada a avaliar a obrigatoriedade do cadastro de antiguidades. Entre os presentes estavam a procuradora da República Mona Lisa Duarte Ismail, o diretor do Departamento de Patrimônio Material e Fiscalização do IPHAN, Dalmo Vieira Filho, o superintendente regional do IPHAN em Pernambuco, Frederico Faria Neves de Almeida, entre técnicos, cientistas sociais e outros participantes. Também foram convocados todos os comerciantes que se envolvem com antiguidades no Estado de Pernambuco.

No evento, a museóloga Til Pestana, da sub-gerência de Bens Móveis e Integrados do IPHAN, fez uma palestra esclarecendo a importância dos bens móveis e integrados, e a necessidade que os mesmos devem em ser objeto de cadastramento. Por sua vez, os técnicos do IPHAN fizeram uma exposição a respeito do cadastramento, explicando o modo de preenchimento da ficha de cadastro.

A obrigatoriedade do cadastro se destina aos negociantes de antiguidades, de obras de arte, manuscritos e livros antigos e raros. O ato de cadastro será de feito pelo IPHAN, e os negociantes de antiguidades que não cadastrarem estarão sujeitos aos processos administrativo, civil e criminal. Depois de realizada a reunião, os negociantes foram se inscrever no Cadastro Especial de Negociantes de Obras de Arte, Antiguidades, Livros Antigos ou Raros e Manuscritos.

O comerciante deverá apresentar ao IPHAN, no ato do cadastramento, uma lista descritiva relacionando os objetos que estão disponíveis para comercialização ou que estão em estoque ou reserva. Conforme a Instrução Normativa do IPHAN número 1, de 11 de junho de 2007, são obrigados a realizar o cadastramento as pessoas jurídicas ou físicas que exerçam suas atividades através de venda direta, em consignação, leilão, agenciamento, comércio eletrônico ou por qualquer outro meio de contratação.

De acordo com o disposto no Decreto-lei n] 25, de 30 de novembro de 1937, poderá o IPHAN inspecionar os bens históricos e artísticos de que trata a Instrução Normativa número 1, assim como solicitar qualquer informação a respeito deles, sem depender do local onde esses bens se encontrem, e sempre que considerar conveniente e oportuno fazê-lo.

FONTES: IPHAN, ABER (Associação Brasileira de Encadernação e Restauro).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A IMPORTÂNCIA DE OSCAR NIEMEYER PARA O BRASIL E O MUNDO

Por Alexandre Figueiredo

Oscar Niemeyer, um dos mais renomados arquitetos brasileiros, nos deixou ontem à noite, no Hospital Samaritano, no Rio de Janeiro, a dez dias de completar 105 anos. Sofria insuficiência respiratória e desde novembro estava muito doente.

Foi uma vida longeva e ativa, em que Oscar, mesmo com a voz mais frágil, expressou sua lucidez nos últimos anos. Era um dos últimos remanescentes de uma produtiva geração de intelectuais que procurou pensar e agir pelo Brasil. Era formado em Arquitetura pela Escola Nacional de Belas Artes, atual Escola de Belas Artes da UFRJ, em 1934.

Era uma época em que a geração modernista já se consolidava como um grupo de intelectuais dedicados ao progresso sócio-cultural do Brasil. Mário de Andrade já atuava em cargos administrativos do governo paulista e depois se tornaria um dos fundadores do IPHAN, então conhecido como SPHAN (Serviço), juntamente com Rodrigo Melo Franco de Andrade.

A fundação do SPHAN, a partir de 1936 mas oficialment…

A CONTRIBUIÇÃO DE DURKHEIM À SOCIOLOGIA

Por Alexandre Figueiredo

A sociologia contemporânea deve seu avanço a Èmile Durkheim, fundador da escola francesa. Reconhecido mundialmente como um dos pensadores do conceito de coerção social, sua sociologia marcou-se pela combinação da sua teoria com a pesquisa empírica.

Èmile Durkheim nasceu em 15 de agosto de 1858, na cidade de Epinal, no noroeste francês, região localizada na fronteira com a Alemanha. Durkheim era de família judaica, mas do contrário que definia a tradição de seus familiares, ele recusou-se a seguir a carreira de rabino.

Não bastasse ele ter vivido numa época de grandes transformações no universo do pensamento mundial - a segunda metade do século XIX, tempo de profundas transformações tecnológicas e culturais na Europa - , ele também viveu em sua juventude as transformações referentes ao país onde nasceu e viveu, a França. Era a época do conflito com o exército alemão, que forçou os franceses a ceder o território da Lorena. Era também o período da Comuna de Paris, e…

FEIRA DE SÃO CRISTÓVÃO VIRA PATRIMÔNIO CULTURAL

Por Alexandre Figueiredo

A Feira de São Cristóvão, tradicional espaço de cultura nordestina na Zona Norte do Rio de Janeiro, é considerada patrimônio cultural. O presidente da República, Luís Inácio Lula da Silva, sancionou a lei, lançada pelo deputado federal Marcelo Itagiba (PSDB-RJ) e aprovado em votações na Câmara dos Deputados e no Senado Federal.

O tombamento veio em bom momento, uma vez que a Feira de São Cristóvão, que desde 2003 ganhou o nome de Centro Cultural Luiz Gonzaga de Tradições Nordestinas e também é conhecido popularmente como Feira dos Nordestinos ou Feira dos Paraíbas, estava ameaçada de ser despejada do Pavilhão de São Cristóvão, que abriga o evento, por causa de uma dívida de R$ 400 mil da Prefeitura do Rio de Janeiro com o Ecad. Com o tombamento, a Riotur não pode mais intervir no despejo da feira.

A feira é composta de aproximadamente 700 barracas relacionadas a diversas modalidades da cultura nordestina, como culinária, artesanato, trios, bandas de forró, dança,…