Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2017

O POBRISMO IDEOLÓGICO DO "POPULAR DEMAIS"

ALCOOLISMO: UMA DAS CARATERÍSTICAS DA DEGRADAÇÃO CULTURAL VISTAS COMO "POSITIVAS" PELA INTELECTUALIDADE.

Por Alexandre Figueiredo

Há cerca de quinze anos, entrou em ascensão uma corrente de intelectuais dotados de muita visibilidade e prestígio. Composta de antropólogos, sociólogos, historiadores, atores, músicos, cineastas, jornalistas e produtores de eventos, foi um grupo que prevaleceu durante cerca de dez anos difundindo uma visão caricatural e estereotipada de "cultura popular".

A partir do livro Eu Não Sou Cachorro, Não, de Paulo César Araújo, considerada a "bíblia" do movimento, a geração de intelectuais que defendiam a bregalização cultural como paradigma da "cultura popular" combinou um apelo populista, um alto prestígio nos seus próprios meios sociais e uma visão financista trazida de uma orientação ideológica vinda da Teoria da Dependência, de Fernando Henrique Cardoso.

Tendo como alguns de seus ideólogos nomes como Paulo César, Pedro…